A moda é o retrofitting de máquinas e edifícios

O retrofitting de máquinas ou equipamentos é feito quando elas possuem uma tecnologia obsoleta que pode ser atualizada através da aplicação de modernas técnicas e dispositivos de automação. Também conhecido como reforma ou modernização, é muitas vezes a solução para empresas que desejam dar uma sobrevida para máquinas antigas e obsoletas, mantendo suas características periféricas, com perfeito estado de conservação mecânica. Essa necessidade tem sido crescente, uma vez que a eletrônica das máquinas, equipamentos e sistemas evoluiu muito nos últimos anos e continua em rápida evolução.

Basicamente, no retrofitting, é realizada a atualização das partes, como a adaptação do equipamento à nova tecnologia de controle e acionamento de seus dispositivos, tornando-os mais confiáveis. No retrofitting pode-se também executar a restauração de máquinas, ou parte destas, que operam em ambientes agressivos. Como resultado, tem-se a recuperação das condições originais da máquina que foram alteradas pelo ambiente e tempo.

Benefícios, custo e outros detalhes

Como vantagens do retrofitting, há o aumento da produtividade, a redução dos períodos de inatividade, a redução de riscos operacionais, a disponibilização de recursos de programação mais simples, a garantia de acessibilidade a peças de reposição de forma rápida e por um longo período, e a possibilidade de integração em rede de comunicação com o restante da planta industrial ou com sistemas de gerenciamento. Outro benefício importante é a possibilidade de substituição de plataformas proprietárias de hardware e software, que normalmente são arquiteturas fechadas, por outras com arquitetura aberta, de fácil intervenção e intercambialidade.

O preço das reformas é baseado no projeto e na tecnologia incorporada, como, por exemplo, sistemas de controle, sensores e atuadores, controladores lógico programáveis, softwares, etc. O preço final do retrofitting busca sempre ser inferior ao de uma máquina, equipamento ou sistema novo, justificando a sua implantação.

Para a sua realização, deve-se: fazer um estudo do processo produtivo, definindo a produtividade e precisão desejada; uma análise da viabilidade técnica, do equipamento passar pela modernização; a especificação de fusos, guias, drives, servomotores e CNC, dentre outros; a desmontagem do equipamento e adaptação para receber os novos acessórios; a remontagem dentro das novas especificações; realizar os testes estáticos; uma programação do CNC; testes dinâmicos e de operação; treinamento dos operadores, e orientação quanto à manutenção.

Já modernização de prédios antigos começa a ganhar espaço em algumas cidades brasileiras, como São Paulo e Rio de Janeiro, havendo a chamada customização do condomínio, com a instalação de equipamentos de lazer parecidos aos oferecidos pelos lançamentos. Isso inclui ainda espaço gourmet, a sala de ginástica, a piscina aquecida, a varanda gigante e outros espaços destacados nos anúncios publicitários.

 

Texto: Qualidade Online/Adaptação do texto: Agência Netshare.